Desmonte e precarização avançam sobre os trabalhadores do saneamento

Desmonte e precarização avançam sobre os trabalhadores do saneamento

Como se não bastasse o desmonte da manutenção de redes de água e esgoto, das manutenções industrial e mecânica bem como a automação das estações, mesmo com quadro próprio, a bola da vez são os trabalhadores da área comercial. Ainda pior: com o discurso covarde, por parte de alguns gestores, de que o trabalhador faz “corpo mole”.

Estamos do Lado dos Trabalhadores

A Caesb sempre prestou com excelência os serviços de vistoria comercial, com trabalhadores próprios e capacitados; porém, nesta semana anunciou a retirada dos vistoriantes do setor, para ampliar a terceirização. O desrespeito não poupou nem trabalhadores que têm mais de 30 anos de serviço na área.

O serviço de leitura de hidrômetro já é terceirizado, e neste ano a Empresa incluiu nestes mesmos contratos o Serviço de Vistoria Comercial, que envolve: Revisão do Valor Conta de Água/Esgoto, Avaliação de Vazamento Visíveis e Não Visíveis; Anormalidade do Valor da Conta, Revisão de Leitura; Pesquisa de Ligação Ativa/Inativa; Dados Cadastrais, entre outros.

Vale lembrar que os serviços de leitura de hidrômetro já foram alvo da operação policial “Águas Claras”, do Ministério Público e da Polícia Civil, que resultou em prisão de dono de empresa terceirizada.

Além do evidente conflito de interesse – a empresa que faz a leitura também fará a revisão das contas, abrindo margem para desvios e corrupção –, o serviço está previsto para ser realizado de forma precária.

O Termo de Referência dos Contratos prevê que a vistoria comercial será feita por trabalhadores sem nenhuma experiência, precarizados e mal remunerados. O tempo estimado é de apenas 5 minutos para cada atendimento. Com isso, a qualidade do serviço e a imagem da Caesb, construídas durante décadas, estarão fatalmente comprometidas.

Tal medida representa uma ameaça aos trabalhadores de todas as áreas. Portanto, são fundamentais a união e o comprometimento da categoria na luta contra esse ataque aos trabalhadores e à Caesb como empresa pública.

Neste sentido, o Sindágua-DF convoca todos os vistoriantes a participarem de reunião a ser realizada segunda-feira próxima (19/07), às 19h, na sede do Sindicato. Visto que ainda estamos na pandemia, o uso de máscara é indispensável bem como o álcool em gel, que será fornecido no local.

DIRETORIA COLEGIADA

UNIDADE . RESISTÊNCIA . LUTA

Sindagua Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *