post-title SINDÁGUA-DF INFORMA 15/06: MEDIDAS DE PROTEÇÃO AOS TRABALHADORES http://sindaguadf.org.br/wp-content/uploads/COVID-19.png 2020-07-16 10:47:19 yes no Posted by Categories: Uncategorized

SINDÁGUA-DF INFORMA 15/06: MEDIDAS DE PROTEÇÃO AOS TRABALHADORES

Posted by Categories: Uncategorized
SINDÁGUA-DF INFORMA 15/06: MEDIDAS DE PROTEÇÃO AOS TRABALHADORES

Pandemia do Novo Corona Vírus

Medidas de proteção aos trabalhadores foi tema de nova reunião com a presidência da Caesb

Nesta última segunda-feira, 13/07/2020, a Diretoria Executiva do Sindicato participou de mais uma reunião com o presidente da Companhia. O encontro foi solicitado pelo Sindágua-DF para tratar e reiterar questões relacionadas direta e indiretamente à conjuntura de pandemia do novo coronavírus, situações relatadas nas áreas pelos(as) trabalhadores(as) caesbianos(as) e terceirizados durante este período, bem como problemas gerados por transferências de trabalhadores(as) de seus postos de trabalho atuais sem solicitação ou até mesmo ciência formal por parte deles.

Comitê de Crise

A respeito da pandemia, O Sindicato reiterou a necessidade – já exposta por meio de ofícios anteriormente encaminhados à presidência da Empresa (Ofício n.º 31/2020, de 27/03/2020) – de implantação de um Comitê de Crise da Pandemia, com o objetivo de dar andamento rápido e eficiente às demandas excepcionais provocadas pela conjuntura da crise sanitária. Cabe ressaltar que, conforme destacado em vários informes anteriores do Sindicato para a categoria, foram apresentadas sugestões à direção da Caesb a fim de minimizar os inevitáveis impactos criados pela pandemia.

Medidas de proteção

Com o objetivo de reduzir a exposição dos(as) trabalhadores(as) caesbianos(as) e terceirizados à contaminação pelo novo coronavírus, , considerando o serviço público essencial prestado pela Empresa, principalmente em tempos de crise sanitária, foram propostos ao longo do período os seguintes procedimentos: teletrabalho, afastamento dos trabalhadores(as) caesbianos(as) e terceirizados de grupos de risco, revezamentos nas áreas, evitar riscos de aglomeração, cancelamento temporário do ponto eletrônico, regularização do fornecimento de EPIs, disponibilização de álcool em gel 70° nas dependências da Caesb e nos veículos, individualização do uso dos veículos da Companhia, testagem dos trabalhadores(as) caesbianos(as) e terceirizados, entre outros; alguns desses itens foram implementados de comum acordo com a Direção da Caesb.

O Sindágua relatou ao presidente e à Diretora e Suporte ao Negócio que, em diversas áreas da Empresa, algumas das providências acima citadas não estavam sendo seguidas pelos gestores imediatos e superiores, o que estaria permitindo, de forma irresponsável, a exposição dos trabalhadores(as) caesbianos(as) e terceirizados ao risco de contaminação.

Relatos das áreas

No caso dos(as) trabalhadores(as) caesbianos(as), foi acordado que o Sindágua irá encaminhar para a DS as informações sobre as áreas e situações relatadas. Neste sentido, a direção Executiva do Sindágua disponibilizará contato para encaminhamento de relato das áreas, como forma de agilizar o encaminhamento das demandas da categoria neste contexto. Quanto aos trabalhadores(as) terceirizados, o Sindicato também estará disponível para receber as demandas, bem como vai continuar permanentemente a exigir da Caesb uma postura mais responsável e proativa, inclusive com a sugestão de implantar a escala para os terceirizados que atuam na manutenção e a retomada do revezamento para aqueles de outros setores, como a limpeza e copa.

Testagem periódica

Outro ponto importante reiterado por este Sindicato foi a necessidade de se implantar a testagem periódica dos(as) caesbianos(as) e terceirizados, conforme já abordado no Ofício n.º 61/2020, de 25/06/2020, como forma de monitorar a situação de contaminação dos(as) trabalhadores(as), sempre com o objetivo de preservar a sua saúde e garantir a continuidade do serviço público essencial prestado à população do DF e Entorno. É justamente por conta desta essencialidade e da natureza presencial dos serviços realizados pelos(as) trabalhadores(as) da operação, manutenção, religação e laboratórios, que a testagem periódica se torna a única estratégia viável de controle da pandemia no âmbito interno da Caesb, buscando-se preservar a saúde e a integridade dos trabalhadores. A DS comprometeu-se a apresentar uma proposta ao Sindicato quanto à viabilidade deste processo.

Protocolo de Ação

O Sindicato aproveitou para reforçar a proposta de alteração do Protocolo de Ação da COVID-19 elaborado pela Medicina do Trabalho da Caesb, encaminhado por meio do Ofício n.º 62/2020, de 25/06/2020 (vide no site). A proposta do Sindágua prevê maior responsabilidade da Empresa, já que a covid-19 foi reconhecida pelo Poder Judiciário como doença ocupacional. Assim, cabe à Caesb, neste momento de excepcionalidade da pandemia, acompanhar todos os passos relativos às situações de trabalhadores(as) caesbianos(as) e terceirizados com suspeita ou confirmação da doença. A DS comprometeu-se a analisar a proposta do Sindicato e discutir os encaminhamentos a fim de viabilizá-la.

Portanto, cumprindo mais uma vez o papel de direção política e de mobilização da categoria caesbiana, o Sindágua-DF reforça o papel ativo de cada trabalhador e trabalhadora em se manterem constantemente mobilizados e atentos a possíveis situações de restrições, perdas e/ou ataques aos nossos direitos, duramente conquistados na luta!

DIRETORIA COLEGIADA

.UNIDADE. RESISTÊNCIA. LUTA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…